GRID AutoSport – Game nativo para Linux

logo_grid_autosport

Grid Autosport traz algumas agradáveis ​​surpresas durante o jogo que nos faz querer continuar através do modo carreira e ver o quanto mais emoção poderíamos extrair de cada gameplay. Desenvolvido pela Codemasters e distribuido pela Codemasters/Bandai Namco, logo de cara me ganhou por me lembrar um pouco de Ridge Race Revolution.

Os menus de fácil acesso tornam as coisas muito fáceis. Uma tela principal atraente onde apenas tem que se alternar os modos de jogos oferecidos. Modo Carreira, Jogos Online, Cup personalizado, Split Screen, Opções e extras. Há o suficiente aqui nas opções só para ter certeza de que uma maioria de gamers que jogam ou jogarão isso na PC terão um bom “passeio”. Acertos nos carros podem ser realizados para que você seja capaz de “afinar” em seu carro e dar-lhe uma vantagem sobre os outros pilotos, ou pelo menos ajudá-lo a alcançar uma posição melhor.

O jogo pode ser mais do que um arcade, dependendo das preferências do jogador. No menu de definições, o jogador pode desligar todas e quaisquer assistências, ou manter algum tipo de assistência ligada para que eles não ter de se preocupar tanto com certas partes da corrida e apenas desfrutar da condução.

Eu mesmo sou um piloto casual. Surpreendentemente, o Grid Autosport apenas me permite ser assim. E se ele faz isso para apenas um piloto casual, então posso supor que quem conhece mais de acertos do carro, mais imensamente irá desfrutar do jogo.

Em primeiro lugar, o jogo tem vários tipos diferentes de corridas. Iniciando de carros de turismo, tunados, Carros tracionados, muscle cars … e me fez ainda obter as “manhas” de corrida. As corridas no GRID Autosport são divertidas, mesmo com o modo carreira dificultando um pouco as coisas. Eu simplesmente não conseguia afastar a sensação de que o modo de carreira era apenas o início e não o fim. A Inteligência Artificial é forte, para tirar a sensação que você só tem de passar a próxima corrida com o seu companheiro de equipe e acelerar fundo.

O modo de carreira, é simples e direto. Os jogadores trabalham seu caminho através de “estações” de corrida, progredindo e aumentando a sua experiência e níveis de habilidade para que, na recompensa final é correr em torneios da série GRID. Nem tudo é tão simples, os jogadores têm de lutar bastante, usando táticas de condução para chegar à frente na tabela do torneio.

Mesmo usando apenas um teclado para controlar meus carros, em geral me senti muito bem com a movimentação dos veículos e capacidade de resposta do jogo. Competir nas diferentes disciplinas contribui para uma experiência um pouco diferente. A Codemasters fez uma experiência muito agradável. A única coisa que pode dificultar um pouco as coisas é o seu companheiro de equipe (IA), ele tende a ser bem previsível na forma como a reagir. Mas é algo passível de perdão.

Para intensificar as coisas, existem as corridas online usando a rede RaceNet a ter ainda mais diversão. Com jogadores RaceNet pode-se formar Corrida de Clubes, competindo uns contra os outros na comunidade online. A replicabilidade é enorme aqui. Vale muito a pena.

Os gráficos do jogo são bastante impressionante. Os carros se parecem com as máquinas poderosas que deveriam ser e os ambientes, multidões complementam a experiência de corrida. A principal coisa é … é divertido? Eu digo que sim. Acho que é porque eu seja muito fã de jogos de corrida e estava sentindo MUITA falta de jogar um.

Durante uma corrida, fiquei impressionado quando um outro carro à minha frente tomou um “tranca” e atingiu outro carro e causou uma destruição. O carro capotou algumas vezes e o resto dos pilotos fizeram o seu caminho em torno da acidente. Tudo parece muito impressionante. O suficiente para me fazer querer dirigir em mais corridas e enfrentar os perigos e testar minhas habilidades na corrida.

O som no jogo também é excelente, com dublagem em português. O rugido dos motores é bem real, quanto a fritada de pneus. De vez em quando sua equipe chama no rádio e os locutores falam sobre os acontecimentos durante as provas. Todos estes elementos se combinam bem para você mergulhar na experiência de corrida. Alguns diriam os visuais não estão a par quando comparado com títulos next gen. Estou aqui para dizer que pelo menos o que tenho vivido no PC me deixou muito satisfeito. Este game é uma experiência de corrida verdadeiramente agradável em todos os sentidos. O game para GNU/Linux (yes!) e MacOS foi portado pela Feral Interactive e disponibilizado aqui no Steam em 10/12/2015 e pelo que ouvi dizer, não deixa nada a desejar com o desempenho no Windows.

Segue abaixo as specs da máquina, enquanto joguei GRID Autosport:

Sistema Operacional: Fedora 22 64 Bits (MATE)
Placa-mãe: ASUS Z97M-PLUS/BR
Processador: Intel(R) Core(TM) i7-4790 3.6GHz
Memória: Corsair Vengeance 16GB (2x8GB) DDR3 1600Mhz Black
Placa de video: Nvidia GTX 960 DDR5 Superclocked EVGA (2GB)
HDD0: Samsung HD502HJ 500GB
HDD1: Toshiba DT01ACA0 500GB
Fonte de alimentação: Corsair CX-500W – CP-9020047-WW 80 Plus Bronze
Gabinete: Sharkoon T9 ECO

Página do game no Steam: http://store.steampowered.com/app/255220

Segue abaixo um gameplay que fiz deste jogo de corrida muito bacana.

Greyson escreveu 109 artigos

Tecnólogo em Análise e desenvolvimento de sistemas, gosta muito de telecom, redes de computadores, jogos, entusiasta de tecnologias livres, mais precisamente do GNU/Linux.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios

Você pode usar estes tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>